IMG_2866

Entrevista com o 1º colocado – 7 Days Challenge

Garantindo o 1º lugar no 7 Days Challenge, o Grupo Unagi, formado pela Sophia Rezende Laignier, pela Amanda Megumi Morita, pelo Kaique de Oliveira e pelo Ícaro Ostan, apresentaram o “Safespace”, um aplicativo voltado para o público LGBT. Conheça um pouco mais o Grupo Unagi e seu projeto na entrevista abaixo.

Grupo Impacta:  Como se formou a equipe?

Grupo Unagi:  Foi meio inesperado. Só a Sophia conhecia o desafio. Ela nos chamou assim que as inscrições foram abertas e decidimos participar na hora, sem ter bem noção do que era. Nós quatro somos do mesmo curso (eng. mecatrônica), da mesma sala, e já fizemos grupos juntos na faculdade, então foi fácil nos encontrar para discutir sobre o projeto. O nome “Unagi”,referência à serie “Friends”, foi sugerido na hora pela Amanda, e define um estado de consciência total. Sabíamos que se demorássemos na inscrição, ficaríamos na lista de espera.

Grupo Impacta: De onde surgiu a inspiração para a ideia?

Grupo Unagi:  Foi a nossa primeira ideia, e se deu logo no início de um workshop sobre Design Thinking. Durante o workshop do Canvas pensamos em outras possibilidades e começamos a desenvolvê-las para ver como ficariam na prática. Porém, analisando os pontos colocados como metas no desafio, chegamos a conclusão que a nossa proposta inicial se encaixava melhor. Por estarmos num ambiente universitário que começou a ter uma maior visibilidade LGBT agora, víamos também em nossa primeira ideia a possibilidade do projeto se desenvolver e ser bem aceito, além de poder contribuir para as demandas de segurança que estão sendo trazidas por pessoas LGBT em nossa universidade.

 Grupo Impacta: Como foi montar o plano de negócios?

Grupo Unagi: Foi uma experiência bastante enriquecedora. Primeiro, nós rascunhamos o plano num Canvas, e o usamos para direcionar as nossas ideias e manter o foco no objetivo principal do nosso aplicativo: facilitar a denúncia e tornar público o grau de segurança de cada local. O plano de negócios também nos ajudou a pensar em etapas do processo que não são pensadas imediatamente durante a concepção do aplicativo. Pensar as demandas de clientes e usuários, levando em conta as especificidades de cada um para conseguirmos ser um projeto com pegada ativista sem esquecermos do empreendedorismo que daria viabilidade ao nosso projeto foi de vital importância para conseguirmos um aplicativo em que acreditamos.

Grupo Impacta: Como vocês lidaram com o pouco tempo para preparar o modelo de negócios?

Grupo Unagi: Devido à grade horária, nem todos os membros puderam ir aos workshops, mas sempre algum de nós ia e repassava as informações para os outros. Sempre que tínhamos tempo livre, entre as aulas ou durante o almoço, discutíamos a ideia do aplicativo, inclusive com outras pessoas que não participavam do desafio, assim conseguíamos ter uma opinião mais imparcial e notar as falhas e diferenciais da nossa ideia. Dividimos as tarefas e passamos o fim de semana finalizando, revisando e discutindo os detalhes. Durante os últimos dias nos dedicamos totalmente ao projeto, até o último minuto.

Grupo Impacta: Vocês chegaram a pesquisar se já havia alguma ideia parecida? Caso não, porque vocês acharam que ainda não existia? E caso sim, porque a ideia de vocês se diferenciaria de uma já existente no mercado?

Grupo Unagi: Sim, havia alguns aplicativos parecidos, porém nenhuma delas tinha o diferencial da atuação pós denúncia. Acreditamos que os demais aplicativos não propunham nada que visasse tratar o problema por vias legais, e nem entrando em contato direto com o estabelecimento mal avaliado. Nosso aplicativo busca conectar os casos de LGBTfobia com os órgãos responsáveis pela defesa e representação de minorias. Sabemos que nem todos os estabelecimentos visam a segurança de todos os tipos de público, e por isso resolvemos apostar em contatar órgãos governamentais e ONGs.

Grupo Impacta: No dia da apresentação, como vocês se sentiram? Ficaram surpresos com o resultado?

Grupo Unagi: Chegamos com antecedência e ficamos treinando a apresentação. Estávamos bem confiantes no modelo de negócios, na apresentação, no nosso vídeo e na nossa ideia. Mas quando as apresentações começaram vimos que surgiram ideias e apresentações incríveis nos outros grupos também. Sabíamos que o nosso grupo tinha ido bem, e quando começaram a anunciar nós comentamos “Se conseguirmos um terceiro lugar ía ser bem legal”. Acabou que o resultado realmente nos pegou de surpresa.

 Grupo Impacta: Como foi, de maneira geral, participar do 7 Days Challenge?

Grupo Unagi: De maneira geral foi bem corrido, porém a experiência foi muito boa! Nunca tínhamos participado de uma competição de empreendedorismo e pudemos aprender vários conceitos básicos e o procedimento para desenvolver qualquer tipo de ideia.

 Grupo Impacta: Vocês vão levar o negócio para frente? O que precisa melhorar para levar a ideia adiante?

Grupo Unagi: Queremos levar sim. Somos todos muito inexperientes nesse ambiente empreendedor mas temos muita vontade de fazer esse projeto se tornar realidade. Antes de tudo vamos aproveitar da premiações para amadurecer a ideia e o modelo de negócio. Assim que obtivermos um protótipo simples, com as funções mais básicas, já colocaremos em teste.

logo unagi

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *